Brasília particular: apê se moderniza sem perder o charme do trio cobogó, concreto e janelão
Voltar para o blog

Brasília particular: apê se moderniza sem perder o charme do trio cobogó, concreto e janelão

Brasília particular: apê se moderniza sem perder o charme do trio cobogó, concreto e janelão

 

 

Piso original recuperado, cozinha integrável e vista livre da paisagem são algumas das atrações deste endereço na Asa Sul

 

 

No fim do dia, o pôr-do-sol multiplica os cobogós ao projetar sombras na parede da cozinha

 

 

Como é a sua Brasília? A pergunta parece estranha à primeira vista, mas se mostra relevante diante da infinidade de respostas possíveis. Foi a partir dela que os arquitetos Eduardo Sainz e Lilian Glayna Sainz – dupla da Sainz Arquitetura – planejou a reforma deste apê de 135 m². “A proprietária queria reunir o que há de melhor na cidade em seu novo lar, mas sintetizar Brasília no espaço de um apartamento é algo muito complicado”, brinca Edu.

 

 

Localizado na pontinha da Asa Sul, o endereço tem a vista livre garantida pelo tombamento da cidade. O sofá da Carbono Design divide o espaço com a cadeira Paulistano, de Paulo Mendes da Rocha. Sobre a marcenaria elegante da Vírgula Zero, gravura de Alfredo Volpi

 

 

Depois de tratados, os tacos originais do apartamento recuperaram o tom de mel. A laje descascada aproveita trilhos para distribuir a luz pelo ambiente. O jogo de tapetes sobrepostos é da Carminati Tapetes

 

 

Em primeiro plano, mesa e cadeiras da ,Ovo, de Luciana Martins e Gerson de Oliveira, ocupam a sala de jantar com vocação para mirante. Repare na beleza da laje aparente no teto

 

 

Vista de frente, a cozinha parece um espaço aberto. Em parte, até é – uma esquadria de ferro cuida de integrar ou isolar o ambiente de acordo com o desejo da moradora

 

 

Diante da percepção das múltiplas Brasílias que cada pessoa traz no imaginário, a solução foi estudar materiais e formatos para as mudanças que viriam. Paredes vieram abaixo na cozinha, transformando o ambiente num espaço integrável. “Acho esse termo mais adequado, já que a porta de correr permite isolar a área quando necessário”, conta o arquiteto. Os cobogós que ficavam escondidos no fundo do espaço ganharam destaque, já que não há mais barreiras visuais. A bancada com cara de ilha recebe o cooktop e deixa o chef do dia participar do que quer que esteja acontecendo na sala.

 

 

Paleta que se basta: branco, preto, cinza, caramelo e verde-menta